quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Boquete no escritorio


Um belo dia, a dona encrenca, levou as crianças pela manha para a loja, ia leva-los para consultar, ela saiu com eles, como de costume, no geral, só volta lá pelas 9:30, então fiquei despreocupado, agora voce me pergunta por que? simples, na época, estava comendo duas meninas da loja, só que uma não sabia da outra, chamei a mais safada no meu escritório.

A porta sempre deixo só encostada, pois ninguém nunca entra, sem antes bater e receber permissão para entrar. Bem, a puta entrou, e solicitei um boquete, caras, como ela sabia chupar bem, essa boqueteira, foi a melhor puta que eu tive, ela era magrinha, meio feinha, mas nenhuma outra, de todas com quem saí, nenhuma fodia tão bem quanto essa, tanto que praticamente parei de procurar outras, e até de sair com as que ja tinha, para foder mais com ela.


Bem, la estava eu com ela me chupando, a garota sabia usar a lingua muito bem, pensei em gozar na boca dela, mas achei por bem não, então após alguns minutos de prazer, fiz sinal para ela parar, falei que ja estava bom.


Ai meus amigos, sem exagero algum, foi só ela se levantar, e a porta abriu, meus dois filhos entraram pela porta, e logo atrás minha esposa,  a sorte que uso camisa para fora da calça, e consegui num super mega reflexo, esconder o pau rapidamente, e usando toda a malandragem, disse algo para ela do tipo
- Então, piranha, pode ir, era só isso mesmo
 Minha sorte, foi essa, de não ter tido a ideia de gozar, pois um segundo a mais, teria sido pego em flagrante. Mais tarde quando falei com a gata, ela disse que quase bota o coração pra fora, quando saiu do escritório.

Até hoje sinto falta dessa puta, ela foi um esquema, que desde a primeira vez que trepamos, parecia que ja tínhamos saído varias vezes, tamanha foi o "encaixe" na hora da trepada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

posta ae