sábado, 16 de julho de 2016

A gordinha da Rua (Parte 2)

Ahhh nada como falar da gata que tirou seu cabaço, a gordinha da rua eu a comi algumas vezes, na verdade, varias vezes.
Lembro-me, que perto de casa, um dos meus amigos, tinha um quintal bem grande, tipo, da metade do quintal era limpo, a outra metade, não dava pra ver, pois havia plantas, e no fundo do quintal, era limpo, ou seja, o que se fazia no fundo, não era visto para quem estava na frente.



Certa vez, eramos mais ou menos uns 5,7, não lembro bem, nós levamos a gordinha para la, junto com cigarro (eu não fumei, fumar não é coisa pra criança fazer)




Tinguem de fato, tirou a roupa, só botamos o pau  pra fora (tava mais pra graveto que para pau, eramos todos pivetes) e ela de saia, só levantava.







Eramos muito inocentes, não sabíamos fazer posição nem nada, ela só ficava de quatro, enquanto era enrabada, e no máximo, chupava um de nós ao mesmo tempo.



Faziamos uma fila, cada um comia um pouco, na verdade, acho que nao metiavamos nem 15 segundos, pois o outro carinha, ja dizia que era vez dela.





Ela dormia la em casa de vez em quando, mas não dava para comer, mas de madrugada, ganhava boquete dela, pena que foi só umas duas vezes, era foda, eu planejava acordar de madrugada, mas ja era, cair na cama, só acordava de manha.

Cara, ainda  bem que nao pegamos nenhuma doença, pois nem sabiamos o que camisinha naquela epoca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

posta ae